Incêndios Florestais – no rescaldo de 2017

NOTA DE ABERTURA
Luciano Lourenço, 3-6

Artigos

ENCRUZILHADA 2017 – NO ARREMATE DOS INCÊNDIOS – DINÂMICAS E POLÍTICAS
Paulo Mateus, 7-14

GRANDES INCÊNDIOS FLORESTAIS DE MARÇO, JUNHO E OUTUBRO (FORA DO PERÍODO CRÍTICO) EM PORTUGAL CONTINENTAL
Sofia Fernandes, Luciano Lourenço, 15-34

AS VAGAS DE INCÊNDIOS FLORESTAIS DE 2017 EM PORTUGAL CONTINENTAL, PREMISSAS DE UMA QUARTA ‘GERAÇÃO’?
Fernando Félix, Luciano Lourenço, 35-48

GRANDES INCÊNDIOS FLORESTAIS DE 17 DE JUNHO DE 2017 EM PORTUGAL E EXEMPLOS DA DETERMINAÇÃO DAS RESPETIVAS CAUSAS
Messias Mira, Luciano Lourenço, 49-60

RETRATO A CARVÃO: A GESTÃO DO FOGO NO ÂMBITO DA ADMINISTRAÇÃO FLORESTAL E DO ORDENAMENTO FLORESTAL DO TERRITÓRIO. SUBSÍDIOS PARA UMA PERSPETIVA HISTÓRICA E DE FUTURO
João Pinho, Paulo Mateus, 61-88

Notas

HÁ ALGO DE NOVO NOS INCÊNDIOS FLORESTAIS? OU AS PERPLEXIDADES DE UM LEITOR ATENTO
António Betâmio de Almeida, 89-106

O FOGO NÃO RESPEITA NINGUÉM
José António da Piedade Laranjeira, 107-112

A FLORESTA PORTUGUESA NO SÉCULO XXI E A PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS
Alberto Maia e Costa, 113-119

EXTINÇÃO DE INCÊNDIOS RURAIS – A QUESTÃO DA COORDENAÇÃO
Artur Gomes, 121-129

OS INCÊNDIOS FLORESTAIS DE 2017 E OS MECANISMOS DE REGULAÇÃO NA GOVERNAÇÃO DO RISCO EM PORTUGAL
Manuel Ribeiro, 131-144

PROTEÇÃO CIVIL, INCÊNDIOS RURAIS E FORÇAS ARMADAS – REFLEXÕES
Francisco Grave Pereira,145-166

INCÊNDIOS FLORESTAIS, O CONTRIBUTO DA GNR PARA O SUCESSO DA MISSÃO – LIÇÕES A RETIRAR DOS INCÊNDIOS DE 2017
Albino Fernando Quaresma Tavares, 167-179

BOMBEIROS – O NOVO PARADIGMA
José Carlos Reis, 181-188

EDUCAÇÃO E CIDADANIA PELA FLORESTA AUTÓCTONE
José Manuel Alho, 189-195

Notícias

RISCOS E CRISES. DA TEORIA À PLENA MANIFESTAÇÃO
Luciano Lourenço, 197-198

ESTUDOS CINDÍNICOS
Luciano Lourenço, 199-201

Recensões

WILDFIRES. PERSPECTIVES, ISSUES AND CHALLENGES OF THE 21ST CENTURY
António Vieira, António Bento-Gonçalves, 202-204